Perfil e entrevistas – Solto entrevista Rita Lee


Uma coisa que pode ser dita sobre Rita Lee, sem medo de errar, é que ela é uma pessoa espirituosa. Com mais de 60 anos de idade e 40 de carreira, a artista deu entrevista ao Solto na Cidade por e-mail e respondeu a todas as perguntas com o velho bom humor que lhe é peculiar. Nesta sexta-feira (16), Rita sobe ao palco do Teatro Riachuelo e mata a saudade dos fãs natalenses.




Solto na Cidade: Você, que participou de um período muito fértil da música brasileira, ali no final dos anos 60, quando despontaram Gil, Chico, Caetano, Novos Baianos e os próprios Mutantes, acha que a música passa hoje por uma crise criativa ou isso é papo de gente nostálgica?

Rita Lee: Mania das pessoas de querer voltar no tempo, né? Como não sou nada saudosista, minha máquina do tempo tem o vetor para o futuro.

Solto na Cidade: Em entrevista ao Fantástico em 2006, você disse que foi posta pra fora dos Mutantes porque, segundo o grupo, não era uma musicista virtuosa. Como reagiu na época e como passou a encarar a expulsão depois de seu sucesso solo?

Rita Lee: No dia chorei muito… Era minha tchurminha. Depois da mágoa, entrei numas de vamonessa. Hoje, agradeço aos deuses da música por ter sido expulsa.

Solto na Cidade: O virtuosismo é imprescindível na música?

Rita Lee: Claro que eu gostaria de ser Bach, mas até que faço umas musiquinhas bacaninhas.

Solto na Cidade: Alguém chegou a lhe surpreender ao gravar uma composição sua?

Rita Lee: Quem grava minhas músicas canta sempre melhor que eu, juro.

Solto na Cidade: Há alguns anos você anunciou que havia parado de usar drogas. Qual foi o limite da sua experiência com alucinógenos e o que a fez parar?

Rita Lee: Meu anjo da guarda é muito competente, mas andava no limite da tolerância. A vida são experiências. Eu experimentei tudo e saí de tudo. Não sou Madalena arrependida. Minha neta nasceu e eu dei bye bye. O filme ficou uma chatice.

Solto na Cidade: Você brinca ao falar da terceira idade. O que mudou de fato com a chegada dessa fase?

Rita Lee: Não brinco. Ficar velho é uma merda, o físico reclama. O lado bom é o sarcasmo natural de perceber a vida como uma velha hiena. Afff!

Solto na Cidade: Fale um pouco sobre seus novos projetos musicais, Boss’n Movies e Macumbinha. Já tem previsão de lançamento para os dois?

Rita Lee: Ambos para o ano que vem. Demoramos dez meses para sair da rede e gravar, agora é na caprixeba, sem pressão, só no prazer. Macumbinha já era. O nome do disco de inéditas mudou, mas o outro continua Bossa’n Movies.

Solto na Cidade: Além de uma carreira de sucesso na música, você publicou livros, fez cinema (atuando) e constituiu família. O que mais falta para se realizar plenamente?

Rita Lee: Ser abduzida por um disco voador.




Publicado no site Solto na Cidade em 14/09/2011.

6 comentários para Perfil e entrevistas – Solto entrevista Rita Lee

  • Marcelo

    Não vejo a hora dos lançamentos, pena que não saiu pro Natal, esse seria o presente que eu ia me dar e embalar a festa na minha casa.

  • Fafita

    Bem Rita Lee estou ate hoje esperando vc por fogo no meu apartamento. orra meu bjos Fafita.e ainda respeito sua malucagem.

  • Fafita

    Bem Rita Lee estou ate hoje esperando vc por fogo no meu apartamento. orra meu bjos Fafita.

  • Angely Guimarães

    Apesar de gostar dos Mutantes, preciso agradecer aos céus pela expulsão da Rita Lee!! Amo ouvir a voz dessa deusa do rock brasileiro… divina!

  • Remo Formenton

    Pois é, lançamentos só no ano que vem??? Caspita! “…O lado bom é o sarcasmo natural de perceber a vida como uma velha hiena. Afff!”: muito bom, tinah que virar letra de música!

  • Antonio

    Lançamentos só no ano que vem????

Escreva um comentário