Rita Lee volta a Porto Alegre

Ver Rita Lee no palco é participar da história do rock brasileiro. A cantora de 62 anos às vezes pode dizer que anda cansada das turnês, mas em cena ela não costuma economizar no carisma e na energia _ e não deverá ser diferente nas noites de sexta e sábado, quando ela estará no Teatro do Bourbon Country, em Porto Alegre, apresentando seu novo espetáculo, ETC…

Ao lado dos sucessos, a roqueira _ com o marido Roberto de Carvalho e o filho Beto Lee nas guitarras, liderando uma banda com mais cinco músicos _ promete surpresas no repertório. Por e-mail _ há anos o meio preferido da cantora para conceder entrevistas _, Rita falou brevemente sobre o espetáculo e sobre seus planos. Confira as respostas e, abaixo, mais informações sobre os shows.

Zero Hora - Por que o título ETC…? É uma sugestão de que o repertório pode mudar sempre? Quais as novidades do espetáculo?
Rita Lee -
Como falo no release, ETC… será mais uma apresentação das bilhões que já fiz pelos bailes da vida, sei que o público que vai me ver espera ouvir os hits mais populares e outras que eu resolvo tirar e pôr conforme a veneta. ETC… é uma continuação natural do outro show que estávamos fazendo, uma continuação da vida.

ZH - Quais são os próximos projetos quanto a CD, DVD, turnê e afins? Há novas músicas surgindo, esperando a chance de serem gravadas?
Rita -
Músicas novas sempre tem, mas no momento estou concentrada nesta nova turnê.

ZH - Aliás, como tem sido para você a criação de novas músicas nos últimos anos – tudo começa com uma letra, uma melodia, ou ambas, ou nenhuma delas?
Rita -
Depende. Se o santo baixar, meu ego não interfere e não julgo.

ZH - Quanto ao CD: há anos se fala que o disco vai acabar, vai ser tudo pela internet (e vinil, sem dúvida), a música migra para o meio virtual. Qual a tua impressão sobre tudo isso? Para o artista, esse cenário traz (ou afasta) alguma inspiração?
Rita -
Acho ótimo as gravadoras majors estarem na UTI, durante séculos elas investiram em clones de artistas que vendiam discos, agora com a net os alternativos estão tomando o poder, ninguém precisa de uma gravadora para mostrar seu trabalho.

ZH - Teu show coincide com o início da Copa do Mundo – e, como sempre, todo mundo vai ficar alucinado pelo assunto. Depois vêm eleições, e a febre é parecida, mas não tão alta? Qual das duas você acha mais emocionante, copa ou eleição?
Rita -
Quanto à eleição, o cenário é bocejante, não vou nem sair de casa dessa vez, nada vai mudar enquanto o voto for obrigatório. Já a seleção, vamos aguardar.

RITA LEE _ ETC…
Sexta
e sábado, às 21h. Duração aproximada: 90 minutos.
Teatro do Bourbon Country (Túlio de Rose, 80), fone: (51) 3375-3700. Capacidade: 1,1 mil pessoas.
Onde estacionar: no próprio Bourbon Shopping Country, a R$ 4,50.
O show: Rita e sua banda de sete integrantes tocam alguns dos principais sucessos da carreira da cantora, como Ovelha Negra, Jardins da Babilônia, Vírus do Amor e Baila Comigo.
Ingressos: R$ 90 (galerias), R$ 110 (mezanino), R$ 130 (plateia alta), R$ 150 (plateia baixa) e R$ 180 (camarote). Desconto de 10% para titular do Clube do Assinante. Venda no local, a partir das 14h.

Matéria publicada no jornal Zero Hora dia 11/06/2010.

Escreva um comentário